domingo, 30 de janeiro de 2011

Minha saga capilar

Comecei a pintar o cabelo há mais ou menos 10 anos. Quando era menina caipira em Limeira, pintar cabelo era coisa de artista ou gente muito estranha.
Em Minas a história era diferente. Não aquela que não usasse Casting para dar brilho ao cabelo. Aos poucos fui me rendendo e em pouco tempo estava loura. Amei ser loura. Fiquei assim até um pouco depois do casamento.


Nessa época eu usava Koleston - Louro Claríssimo Acinzentado. Meu cabelo tem a tendência de puxar pro vermelho com muita facilidade. Por isso eu sempre preciso usar tons acinzentados.

Em 2005 eu engravidei, então aboli as tinturas. Esperei o primeiro trimestre passar e passei um tonalizante café, cortei o cabelo e deixei o preto tomar conta novamente.


Como amamentei por 3 anos e meio, o cabelo ficou preto e longo. Foi quando eu decidi colorir de novo. Comprei o chocolate da Avon e já que estava sem prática, fui a um salão no qual desembolsei R$ 50,00 pela aplicação. Foi um pequeno circo dos horrores. A profissional não sabia pra onde ir. Eu ia tentando dar as diretrizes, mas nem todos os esforços foram suficientes ...Ela ficava repetindo que tinta clara não clareava cabelo escuro, no que eu refutava dizendo que o cabelo era escuro porém virgem!!! Não teve jeito. O resultado foi raiz chocolate e comprimento preto. Horrível.

Com tanta desesperança, eu resolvi deixar essa história de salão pra lá e lancei mão da tintura da Avon de novo, mas dessa vez em casa. Com certeza, as aplicações subsequentes foram muito melhores, mas era inevitável que a parte descolorida previamente sempre ficava mais clara. Era o que eu chamava de faixa loura. Sempre que eu reaplicava a tinta o cabelo ficava interessante, mas a faixa ficava cada ve mais loura.

Desisti de tentar resolver em casa e me rendi a um outro salão. Preço R$ 100,00. Dessa vez não levei a tinta. Expliquei meu problema e a profissional prometeu maravilhas . Ela não quis me dizer o nome da tintura nem a cor. Fiquei muito tempo com a tinta na cabeça, mas o resultado pareceu bom.

Bom por pouco tempo. Acho que a tinturista usou xampu tonalizante e não coloração permanente, pois em pouquísssimo tempo a faixa loura estava lá firme e forte!

Bom, há 2 meses de depois de uns 5 meses sem tocar na cor, eu estava com várias cores na cabeça. Raiz preta, cor intermediária, faixa loura, cor intermediária. Eu tinha que fazer alguma coisa. Fui a uma loja e expliquei meu dilema. A atendente me recomendou uma cor X que eu achei muito escura. Ela confirmou que ficaria da cor da raiz. Expliquei que gostava do cabelo um pouco mais clar. Ela me recoemndou a 7.1. Como eu havia decidido usar Cor&Ton devido às propagandas na TV foi essa mesmo.

Resultado: Cor homegênea. Brilho. Sedosidade. E sem faixa loura.

2 comentários:

Bruna Coelhinha disse...

Oi amiga, preciso que entre em contato comigo, tu foi a ganhadora do sorteio no meu blog!! Me passa teu e-mail para conversarmos melhor sobre a entrega!!

link do meu blog, comenta la:
http://blogdabrunacoelhinha.blogspot.com/

beijos a parabens flor =)

Eva Sabbado disse...

Cristiane, obrigada pela participação lá no blog, adorei te conhecer, e li teu post, como te entendi, passei por isso, também, meu cabelo está sem tinta há anos por conta dessas cositas de salão e quando eu passo em casa parece que meu cabelo fica fraco além de muito seco, será que se eu passar cor e tom eu resolvo, tenho alguns branquinhos e queria esconder, vou tentar depois te falo, bjos, seja bem vinda, querida.